Ultrassom macrofocado para flacidez corporal

A flacidez corporal é um processo que afeta homens e mulheres, mas principalmente as mulheres por questões hormonais, a partir dos 25 anos. Com o passar do tempo, as fibras colágenas e elásticas, que dão firmeza e sustentação ao tecido cutâneo, têm sua produção reduzida e começa a ocorrer um processo de desestruturação, que provoca a flacidez.

Alguns fatores podem piorar a degradação do colágeno como excesso de sol sem proteção adequada, perda de peso drástica, ter pele clara, doenças da tireoide, diabetes, câncer, má alimentação e hormônios da menopausa. Às vezes, mesmo treinando pesado, a flacidez pode acometer braços, nádegas, coxas e barriga.

Porém, o avanço da ciência tem feito surgir tecnologias avançadas para tratar o problema como é o caso do Ultrassom macrofocado, que emite energia ultrassônica de alta intensidade, entregando pontos de coagulação térmica atingindo desde as camadas mais superficiais da pele até a camada muscular SMAS (sistema músculo aponeurótico superficial). O tratamento promove a contração imediata do colágeno, dando início à síntese de colágeno novo e a ablação subcutânea dos tecidos adiposos devido à vibração molecular ocasionada pelas ondas de ultrassom.

Ele é ideal para tratar áreas corporais maiores, como abdômen, pernas e glúteos e além de tratar a flacidez é indicado para remodelação corporal e para gordura localizada. Também pode ser feito para flacidez abdominal pós-parto e em mulheres que estão amamentando. O estímulo de colágeno pode durar até 6 meses após a aplicação e é possível retomar às atividades logo após o procedimento.

 

Saiba mais sobre