Problemas de pele causados pelo celular: cuidados e tratamentos

Você sabia que o uso em excesso de celulares está acelerando o processo de envelhecimento da face e do pescoço e a luz azul destes aparelhos ainda pode piorar doenças fotossensibilizantes como o melasma, por exemplo?

Entre os efeitos danosos pelo celular na pele estão as rugas no pescoço antes dos 30 anos, quando o normal seria após os 40; aumento da papada e piora das manchas.

A dermatologista Alessandra de Melo explica: “Olhar para baixo por muito tempo gera rugas no pescoço, que tem uma pele fina e com maior tendência ao ressecamento, pois há menos glândulas sebáceas, e à flacidez, porque a região tem menor quantidade de colágeno, fibra que dá sustentação à pele”.

O aumento da papada é causado pela sobrecarga causada pela má postura, levando as células de gordura a migrarem para a região.

“O ideal seria usar menos o celular, mas no mundo de hoje isso é praticamente impossível. Então fique atento a postura, principalmente”, ensina a dermatologista Alessandra de Melo.

 

O problema: rugas no pescoço

Solução: a área é difícil de ser tratada. Invista na prevenção usando hidratantes e filtros solares, já que a região é frequentemente deixada de lado nos cuidados e, claro, mantenha a postura adequada. No consultório podem ser realizadas aplicações de luz intensa pulsada associada ao laser fracionado, peelings, ultrassom microfocado e fios de sustentação.

 

O problema: aumento da papada

Solução: neste caso a postura é fundamental, pois os compartimentos que servem como paredes de contenção são rompidos devido à sobrecarga causada pela má posição. Alguns tratamentos para o problema são injeções de desoxicolato de sódio para reduzir depósitos de tecido adiposo locais reduzindo volume e espessura; fios de sustentação, radiofrequência e /ou ultrassom microfocado que estimulam o colágeno.

 

O problema: manchas e melasma

Solução: nesse caso é preciso usar o bom e velho filtro solar e retocá-lo de 2 em 2 horas. Quem tem melasma, deve usar o filtro em tom de base, que incrementa a proteção. Clareadores domiciliares e sessões de laser podem ser indicados pelo dermatologista. O laser ND-Yag é uma das indicações.O aparelho trata todas as camadas da pele, tanto a superficial e média quanto a profunda, emitindo pulsos de luz ultrarrápidos e sua energia é absorvida pelos melanócitos, células que produzem o pigmento escuro, a melanina. Isso faz com que a produção e a distribuição desse pigmento sejam controladas, evitando o efeito rebote, ou seja, que o problema volte de forma mais intensa quando a pele é exposta aos fatores que induzem o aparecimento das manchas, como exposição ao sol e ao calor, por exemplo.

 

Saiba mais sobre