Beleza negra: cuidados com a pele

A pele negra apresenta muitas particularidades favoráveis, como menor incidência de rugas e maior resistência ao sol. Também há mais colágeno, com uma derme (superfície da pele) mas espessa, o que resulta em mais elasticidade do tecido.
Mas apesar da resistência natural ao sol e aos efeitos do envelhecimento, a pele negra é mais suscetível às manchas e melasma. Essa tendência é causada pela alta concentração de melanina, que tende a escurecer regiões da pele que venham a sofrer qualquer agressão – como atritos de depilação, por exemplo.

Essa tendência é causada pela alta concentração de melanina, que tende a escurecer regiões da pele que venham a sofrer qualquer agressão – como atritos de depilação, por exemplo.

Veja alguns cuidados:

– Não é porque a pele é mais resistente ao sol que se deve abandonar o filtro solar. Para evitar manchas na pele, envelhecimento e câncer de pele, é preciso usar proteção solar fator 15 no dia a dia e 30 na praia, no mínimo. Esse hábito é importante em dias nublados e em ambientes muito iluminados, pois até mesmo a luz visível é capaz de causar manchas na pele.

– Espinhas, queimaduras ou procedimentos estéticos também podem estimular o aparecimento de manchas. É necessário ter um cuidado maior por causa do risco de pigmentação nos procedimentos, mas não se deve deixar de fazer por conta disso. O laser, por exemplo, deve ser menos agressivo, com menor potência.

– A pele negra possui um número maior de glândulas sebáceas, responsáveis pelo surgimento de espinhas e cravos, por isso, os cuidados com a limpeza da pele devem ser intensificados. O uso de produtos oil-free e limpeza de pele periódica são indicados.

– A predisposição genética também traz alguns problemas específicos para quem tem pele negra: eles sofrem maior incidência de quelóides (cicatrizes volumosas) e cicatrizes hipertróficas (aquelas que ficam parecendo um cordão endurecido). O ideal é procurar um dermatologista quando se machucar, para que ele oriente quanto ao melhor produto a ser utilizado para evitar cicatrizes e quelóides.

Tratamentos no consultório

Para contorno de rosto, papada e bolsas ao redor dos olhos é indicado o ultrassom microfocado, capaz de atingir as camadas mais profundas da pele para estimular a produção de colágeno, melhorando a flacidez e a elasticidade. Normalmente, se realiza uma sessão por ano. Também há o mito de que não se pode realizar laser na pele, mas já existem opções que podem ser realizadas, numa potência mais baixa para não manchar, como Nd-yag. O aparelho quebra os pigmentos da pele, sem aquecê-la, promovendo clareamento progressivo. O microagulhamento de ouro também pode ser usado com cautela.

Para melasma, é possível fazer tratamento domiciliar com ácido tranexâmico, tanto tópico como oral combinado ao laser, se necessário.

Saiba mais sobre