Carnaval sem folia, mas com saúde

Certamente, este será um Carnaval diferente, sem desfiles, blocos de rua e trios elétricos. Mas muitas pessoas vão curtir a folia em casa ou em lugares mais isolados, como em praias, cachoeiras ou nas montanhas.

E, para apreciar dias de descanso sem prejuízos para a pele, a dermatologista Alessandra de Melo dá algumas dicas para reforçar a proteção solar em áreas mais específicas e geralmente esquecidas. Usar protetor labial com filtro solar ou batons que tenham FPS na composição é muito importante. “É uma região mais fina e que fica muito exposta ao excesso de sol, ficando mais ressecada. Os homens também devem se proteger, pois são os que mais desenvolvem câncer de pele no lábio inferior, porque não aplicam protetor nos lábios”, explica.

Outro produto interessante é o filtro solar próprio para as madeixas que, inclusive, deve ser passado no couro cabeludo, já que a região também é um alvo frequente do câncer de pele. “Usar chapéus é uma alternativa e as mulheres podem prender também os fios num rabo de cabelo formando uma barreira de proteção”, ensina Alessandra de Melo.

As mãos têm a pele fina, com poucas glândulas sebáceas, o que favorece a desidratação e ao envelhecimento precoce. Usar hidratante específicos para essa área com proteção solar ameniza o ressecamento e protege as mãos. Por fim, evitar roupas sintéticas, que podem causar brotoejas, pois não permitem que a pele transpire também é uma recomendação da médica. “Prefira roupas de algodão, leves e clara e até as com proteção solar, pois possuem agentes protetores inserido nas fibras dos tecidos garantindo mais proteção, possuindo o fator necessário para que o bloqueio dos raios UVA e UVB sejam efetivos”, esclarece Alessandra.

E, lembre-se, mantenham a hidratação do organismo, bebendo bastante água, pelo menos 2 litros por dia.

Saiba mais sobre