Dúvidas frequentes sobre cuidados com a pele

Muitas pessoas têm dúvidas sobre cuidados básicos com a pele do rosto. A dermatologista Alessandra de Melo responde algumas das perguntas mais comuns nos consultórios.

Com qual idade a gente precisa começar a se preocupar com a pele?

Os cuidados com a saúde da pele devem começar desde a infância, evitando a exposição solar exagerada e usando sempre filtro solar. Na adolescência já é preciso se preocupar com a higienização e tonificação da pele com produtos indicados para o seu tipo de pele. A partir dos 25 ou 28 anos, já é possível investir em cremes anti-idade e usar produtos tópicos à base de ácido retinóico e vitamina c para manter a pele firme e combater os radicais livres.

Existe um passo a passo correto para aplicar os produtos no rosto?

Sim. Aplicar os produtos de maneira errada pode prejudicar o efeito dos cosméticos, pois as propriedades de cada produto não serão aproveitadas, o interfere no efeito final do tratamento. O primeiro passo é limpar a pele com sabonete líquido adequado para as peles normais a oleosas, ou com uma loção de limpeza para peles mais secas e sensíveis. Pode-se usar um tônico após e depois um creme antirrugas, o hidratante, caso seja preciso, e sempre por último o protetor solar.

E o protetor solar? Deve vir antes ou depois do hidratante?

O protetor solar deve sempre vir por último.

Tem que passar os produtos no pescoço também? Por quê?

Sim. A pele do pescoço é mais delicada e sensível do que a do rosto e envelhece mais rapidamente, podendo ser mais ressecada e apresentar manchinhas. Ela possui menor quantidade de glândulas sebáceas e, por esse motivo, tem menos poder de hidratação. A região precisa de proteção solar e cuidados adaptados. Não devem ser usados produtos muito fortes. De um modo geral, pela manhã é indicado o uso do filtro solar, e, à noite, uma hidratação mais potente, podendo incluir também ácidos. Mas tudo depende da indicação, idade e tipo de pele do paciente.

Quais são as diferenças dos cremes diurnos e noturnos? O passo a passo vale para eles também?

Geralmente, os cremes diurnos têm a função de combater os radicais livres gerados pela radiação solar, da luz e da poluição. Eles reforçam a camada protetora da pele e alguns possuem na formulação agentes fotoprotetores. Já os noturno são mais nutritivos e estimulam a renovação celular, sendo fotossensíveis não podendo ser usados durante o dia sob o risco de causarem manchas. Eles devem respeitar o passo a passo, com a diferença de que os noturno devem ser a última coisa a ser passada na pele, dispensando o filtro solar. Já os diurnos, devem ser o penúltimo produto a ser passado e, por último, o filtro solar.

Os cremes com efeito lifting viraram os queridinhos. Tem alguma regrinha que potencializa os efeitos dele?

Os cremes com efeito lifting, geralmente, são indicados para efeito tensor temporário.  Os efeitos do tratamento podem ser potencializados se combinados com peelings, pois removem a camada córnea da pele, ultrassom microfocado e radiofrequência, que tratam flacidez.

É verdade que os efeitos do tratamento dependem da regularidade com que a pessoa usa?

Sim, para o tratamento ter resultado é preciso que o paciente use os produtos na frequência indicada pelo dermatologista.

Saiba mais sobre