Mitos e verdades sobre a pele masculina

Homem tem estria? Envelhece menos que a mulher? Tem a pele mais oleosa? Essas são algumas das muitas dúvidas sobre a pele masculina. A dermatologista Alessandra de Melo desvenda alguns mitos e verdades sobre o assunto e explica que existem diferenças pequenas, mas, notáveis, entre a pele feminina e a masculina. A principal delas é relacionada aos hormônios: a testosterona, predominante no homem, e a progesterona e o estrogênio, na mulher.

A pele do homem é mais oleosa do que a da mulher.

Verdade. Diretamente ligada à produção da oleosidade, a testosterona faz que a produção de sebo pelas glândulas sebáceas seja duas vezes maior no homem que na mulher, pois ele apresenta maior número de glândulas sebáceas, principalmente na zona T (testa, nariz e queixo) e em razão disso o homem tem a pele mais oleosa e com maior tendência a cravos, poros abertos, acne e excesso de brilho.

O envelhecimento da pele masculina é mais lento.

Verdade. Mesmo tendo estrutura cutânea idêntica, os homens envelhecem mais devagar do que as mulheres, por uma questão meramente hormonal. Enquanto elas costumam envelhecer mais notavelmente após os 40 anos, fase em que entram na menopausa, eles começam a demonstrar a passagem do tempo depois dos 50, quando ingressam no período da andropausa. Além disso, a concentração de colágeno nos homens costuma ser 25 vezes maior no homem que na mulher. Por isso, eles têm menos rugas.

Homem não tem estria, nem celulite.

Mito.  Assim como as mulheres, os homens têm estrias, sim. É muito comum que eles tenham estrias de crescimento, podendo surgir nos braços e até nas costas. Geralmente, o formato delas é na horizontal, justamente por conta do crescimento. Outro fator que contribui para o surgimento das linhas avermelhadas ou brancas é o ganho rápido de massa muscular, devido a uma rotina pesada de exercícios de musculação associada ao uso de suplementos que leva a pele a ultrapassar o limite de elasticidade e romper as fibras cutâneas.

E apesar de 99% das mulheres terem celulite após os 30 anos, pelo menos 20% dos homens apresentam o problema. A diferença entre ambos é totalmente relacionada aos hormônios e sobre como eles atuam no organismo. As mulheres liberam estrogênio, hormônio que leva a gordura a se concentrar nos quadris e coxas – além de provocar retenção de líquidos – e, como a musculatura dessa região é bastante firme, a contração repuxa a pele fazendo a celulite aparecer. Os homens produzem testosterona, que faz a gordura se concentrar no abdômen, cuja musculatura não é tão rígida e, assim, os furinhos não aparecem.

Fazer a barba com lâmina deixa o pelo mais grosso.

Mito. Nada que se faça com a haste do pelo muda a sua característica. A impressão de que o pelo engrossa deve-se ao fato de que ele foi cortado no meio da haste, onde é mais grosso que na ponta do fio.

As olheiras são mais comuns nos homens.

Mito. As marcas escuras na área dos olhos são mais frequentes nas mulheres, pois elas apresentam a pele mais fina, especialmente nessa região, permitindo a visão do sistema vascular local.

Homens e mulheres podem usar os mesmos cosméticos.

Mito. Homens e mulheres não devem compartilhar produtos, pois cada gênero possui características de pele muito particulares. Enquanto o homem tem camadas de pele mais espessas, maior concentração de colágeno e a testosterona que lhe confere uma pele mais oleosa, as mulheres têm a pele mais seca, fina e com maior propensão ao envelhecimento precoce. No entanto, eles devem limpar, tonificar e hidratar a pele, usando produtos indicados por um especialista. E também usar filtro solar, todos os dias, já que são mais negligentes do que as mulheres nesse quesito.

Os homens têm mais tendência à calvície.

Verdade. A calvície é um problema que afeta especialmente os homens, pois a testosterona é a maior responsável pela queda do cabelo. Ao atingir a raiz do cabelo, a testosterona sofre a ação de uma enzima. Como consequência dessa reação surgem substâncias que vão reduzir a velocidade de multiplicação das células da raiz ou mesmo provocar a morte delas. O resultado é que o cabelo fica mais fino e seu crescimento mais vagaroso. Os cabelos, depois de certo tempo, caem e são substituídos por outros, num processo de renovação permanente. Nos casos de calvície, porém, há uma atrofia dos bulbos capilares e não crescem novos fios.

Tratamentos estéticos funcionam menos nos homens.

Mito. Apesar de terem peles com características diferentes, os tratamentos estéticos funcionam da mesma maneira tanto para o homem, quanto para a mulher. O protocolo de tratamento varia de acordo com o tipo de pele e com o problema a ser tratado e isso é definido pelo dermatologista após avaliação médica. Os homens cada vez mais têm feito tratamentos como toxina botulínica, para rejuvenescimento; laser, para cicatrizes de acne; e diversos outros, para gordura localizada, e tratamento para calvície, com sucesso.

Saiba mais sobre